2003-06-17

Espírito de porco coletivo

Helicópteros singram o ar; filas de carros vagam como lentas ondas crispadas pela 23 de Maio; ônibus espraiam-se por todas as faixas de trânsito da Paulista; pessoas espumam pelas calçadas.
Tudo paralisando tudo. É mais um dia de greve de Metrô na cidade de São Paulo. Os metroviários querem aumento de 18%. Para isso, não titubeiam em parar a cidade.
Já vinham portando coletes com mensagens de protesto. Há alguns dias, a Linha Azul foi paralisada duas vezes seguidas por misteriosos "incidentes" técnicos, daqueles que coincidem de acontecer sempre que há uma campanha salarial em curso.
Agora, isto.

A viagem individual no Metrô custa R$ 1,90. Mesmo assim, a população aguenta pagar isso, porque depende totalmente do sistema. Com ele parado, é o caos.

Uma irresponsabilidade clara. O Metrô de SP é um serviço essencial e estratégico que jamais deveria ser permitido parar.

Mas o que é que acontece?
Espírito de porco coletivo dos metroviários.
E também do patrão: o governo estadual.

(Post originalmente publicado no Gardenal.org – 21 comentários perdidos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário